- Publicidade -

Vendas do varejo despecando, o que acontece com Magazine Luiza e Via varejo?

Na quarta-feira (10 de fevereiro), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgou o balanço de vendas do setor de varejo no mês de dezembro. O resultado foi uma sonora queda de 6,1% se comparado com o mês de novembro, que vinha tendo uma queda de 0,1%. A diminuição atingiu todas as áreas pesquisadas: uso pessoal e doméstico; Tecidos, vestuários e calçados; Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação; Móveis e eletrodomésticos; Livros, jornais, revistas e papelaria; Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos; Combustíveis e lubrificantes; Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo.

Com o anúncio da diminuição de vendas no setor de varejo, diversas empresas foram afetadas. Na abertura do mercado de quarta-feira, empresas de varejo como a Via Varejo (VVAR3.SA) e Magazine Luiza (MGLU3.SA) operaram em baixa. A Magazine Luiza teve queda de 0,49% em 1 hora de negociação, enquanto a Via Varejo teve queda de 0,28% no mesmo intervalo de tempo.

Com o anúncio da queda de vendas fica a pergunta dos motivos para tal diminuição drástica, a resposta para tal decrescimento é o fim do auxilio emergencial de R$600 fornecido pelo governo brasileiro. Além do fim do auxílio emergencial, também nomeado de coronavoucher, outro fator que fez com que o ticket médio do consumidor brasileiro diminuísse foi a inflação (alta de 4,52% em 2020) que aumenta o preço dos produtos fazendo com que o consumo diminua. Com a possibilidade da volta do auxílio emergencial sendo cogitada em Brasília, existe a possibilidade de haver uma recuperação em caso de retorno do auxílio. 

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias relacionadas