Destaque

Brasil é protagonista nos principais debates do mundo, diz Alckmin

"Brasil está entre os grandes produtores de alimentos do mundo e é campeão energia limpa", destacou o vice-presidente da República

Foto: Geraldo Alckmin/Flickr
Foto: Geraldo Alckmin/Flickr

O vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria e Serviços, Geraldo Alckmin, destacou, nesta segunda-feira (25), que o Brasil está desempenhando um papel central nos principais debates globais, abordando questões como segurança alimentar, energia e clima.

“O Brasil está entre os grandes produtores de alimentos do mundo e é campeão energia limpa. Da nossa matriz, 55% é de energia hidrelétrica e 35% é eólica ou solar, e essa [última] parcela é crescente”, afirmou o vice-presidente, que participa do seminário “Brasil rumo à COP30”, realizado pela Editora Globo com apresentação da CCR.

“Temos inúmeras oportunidades no país, de descarbonização e de insumos verdes no país”, destacou Alckmin.

Alckmin destacou que o país enfrenta uma significativa vulnerabilidade às mudanças climáticas, com dois terços dos municípios reportando problemas relacionados ao clima em 2023, considerado o ano mais quente em 74 anos.

Compromisso do Brasil

“O Brasil tem compromisso com o combate às mudanças climáticas e descarbonização”, reforçou, ressaltando que metade das emissões do país é devido apenas ao desmatamento.

“Fomos bem-sucedidos nesse caso, somente ano passado reduzimos em 50% o desmatamento na Amazônia”, comemorou o vice-presidente.

O vice-presidente observou que a derrubada da floresta na Amazônia está correlacionada com a prática de grilagem, e destacou que essa região é uma das que possui menor índice de titulação de terras no País. “Grileiro derruba com expectativa de ter titulação e vender. É muito importante avançar nessa questão”, disse.

Por fim, Alckmin declarou que o Brasil possui oportunidades promissoras nas áreas de energia limpa e insumos com baixa pegada de carbono, dada a abundância de recursos de energia eólica e solar, especialmente na região Nordeste.

Ele destacou o compromisso de avançar na descarbonização dos combustíveis, mencionando o plano de aumentar a proporção de biodiesel e álcool anidro na mistura com diesel e gasolina.