- Publicidade -

Fundos de investimento encerra 2020 com captação de R$ 156,4 bilhões

A indústria de fundos de investimento fechou 2020 com captação líquida positiva de R$ 156,4 bilhões. De acordo com dados da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), o montante é a diferença entre os R$ 8,4 trilhões de aportes e R$ 8,3 trilhões de saques no período e representa um recuo de 32% na comparação com 2019.

O vice-presidente da ANBIMA, Carlos André, afirmou que 2020 “foi um ano atípico no mundo todo e com impacto em diversos setores da economia. Mesmo com os efeitos da crise, a indústria de fundos se mostrou resili ente, teve uma rápida e consistente retomada e entregou ótimos resultados”.

“Além de uma regulação e autorregulação sólidas, uma das principais razões para o bom desempenho foi a confiança dos investidores: o número de contas saltou de 21 milhões, em 2019, para cerca de 25 milhões, em 2020. Além disso, alcançamos, no último dia de 2020, a marca histórica de R$ 6 trilhões de patrimônio líquido”, completou Carlos.

Os principais responsáveis pelo crescimento e que mantiveram a trajetória bem-sucedida onde registram desde o início da queda da taxa de juros, foram os fundos multimercados e de ações.

Os primeiros fecharam o ano com saldo positivo de R$ 97,6 bilhões, com avanço de 30% sobre 2019. Os fundos de ações tiveram captação líquida positiva de R$ 69,4 bilhões.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias relacionadas