- Publicidade -

Opções: Os derivativos estão no dia a dia

É bem comum a dificuldade do investidor em geral entender conceitos básicos e definições das Opções. Parece algo muito distante da lógica, complexo, restrito a quem entende de análise gráfica ou é expert no “complicado” mundo das ações e bolsa de valores.

Engano pensar assim. As Opções estão mais presentes no dia a dia do que imaginamos.

Trata -se de contratos que dão direitos ao comprador (titular) e deveres ao vendedor (lançador) sobre determinado ativo objeto.

Vejam em exemplo ilustrativo como isso é mais simples e mais corriqueiro do que podemos imaginar.

Opções de compra:

Em Janeiro, um fabricante de confecções através do seu planejamento, sabe que necessitará da matéria prima para produção em junho.

Sabendo que a variação do custo do algodão (habitualmente R$ 50, por exemplo) tem impacto direto sobre o valor final do produto, e, portanto, na margem de lucro, para não ficar exposto a tais oscilações de preço, o fabricante pode garantir em uma data futura, a compra de um lote da matéria prima pelo preço habitual. 

Isso é feito da seguinte forma: Pagando um valor (sinal, em opções chamamos de PRÊMIO) ao produtor. Dessa forma o fabricante adquire o DIREITO de comprar o lote de algodão pelo valor acordado.

Analisando os cenários possíveis em Junho:

  1. Aconteceu uma praga na plantação daquele período, de modo que o preço do produto subiu a R$ 100. Nessa situação o fabricante de confecções tem total interesse de exercer o DIREITO de comprar o algodão por R$ 50.
  2. Houve naquela safra um excedente grande na produção, isso causou redução do preço naquele momento (R$ 40). Nesse cenário o fabricante abdica do seu DIREITO DE COMPRAR por R$ 50, já que pode adquirir o produto mais barato a mercado.

Observem que o que foi negociado inicialmente não foi a compra do produto, mas sim,  o direito de comprá –lo, a um determinado valor (strike), em uma data futura (vencimento) e para garantir esse direito, foi pago antecipadamente um valor ao vendedor (prêmio).  

Após o vencimento, esse contrato perde a validade, expressão conhecida como “virou pó”. Trata – se portando de uma opção de compra.

Viu só como é relativamente simples? Agora conta aqui pra mim: Pra você seria vantajoso aprender sobre Opções?

Nos vemos na próxima coluna! Forte abraço!

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias relacionadas