- Publicidade -

Ações do Assaí (ASAI3) estreiam com alta de 400% na B3 enquanto Pão de Açúcar (PCAR3) cai 70%; entenda o que aconteceu

Após o Grupo Pão de Açúcar (PCAR3) ter realizado a cisão do Assaí (ASAI3) – ou Sendas -, sua subsidiária de atacarejo, na última sexta-feira (26), os papéis da rede estrearam nesta segunda-feira (1) na B3. A empresa conseguiu atingir uma alta de 383% frente ao preço fixado no leilão de abertura, visto que suas ações eram cotadas a R$ 71,05 às 14h48.

Já o PCAR3 registrava, no mesmo momento, queda de 64,9%, com cotação de R$ 23,97. Na máxima do dia, os papéis ASAI3 chegaram a saltar 406,54%, a R$ 74,41, enquanto o PCAR3 chegou a cair 73,31% na mínima, a R$ 17,41.

O leilão, que começou às 9h45 desta segunda, teve o preço inicial definido com base no capital social de cada companhia. Para os papéis ASAI3, o preço inicial foi de R$ 14,69, correspondentes a 17,7% que a empresa possuía no capital do GPA. O restante equivale ao preço dos papéis ordinários do Pão de Açúcar, que iniciaram o leilão em R$ 68,30 (representando 82,3% do capital social do grupo). Na sexta-feira, os ativos PCAR3 fecharam a R$ 83.

É importante frisar que essa expressiva alta reflete apenas um ajuste do preço de uma realidade puramente contábil (capital social da companhia) para uma realidade de valor de mercado.

Como todos os acionistas do Pão de Açúcar receberam ações do Assaí na mesma proporção da sua participação no GPA com a cisão das companhias, não houve de fato grande perda para os investidores do Grupo. O desempenho negativo do PCAR3 hoje rata-se de um movimento natural, uma vez que antes refletia a soma de duas companhias e agora resume-se a somente uma.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias relacionadas