Setor industrial

Produção industrial decepciona mais uma vez e cai em fevereiro

A queda no mês decepcionou a taxa esperada pelo consenso LSEG de analistas, que previa avanço de 0,3% em fevereiro ante janeiro

Produção Industrial recua mais uma vez
Produção Industrial / Agência Brasil

Em fevereiro, a produção industrial brasileira registrou outra queda, após o declínio de 1,6% observado em janeiro. Desta vez, a variação foi de -0,3%, conforme dados da Pesquisa Industrial Mensal (PIM) divulgados nesta quarta-feira (3) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Comparando com fevereiro de 2023, a indústria registrou um crescimento de 5,0%, marcando o sétimo resultado positivo consecutivo nesse índice.

O acumulado de janeiro e fevereiro de 2024 em relação ao mesmo período de 2023 foi de 4,3%. Nos últimos 12 meses, o crescimento foi de +1,0%.

A queda observada no mês ficou aquém da expectativa do consenso de analistas da LSEG, que previa um avanço de 0,3% em fevereiro em relação a janeiro. Quanto à variação anual, a projeção era de um aumento de 5,6%.

Recuo na produção industrial

O economista da Highpar, Maykon Douglas, ressalta que, o setor industrial recuou 0,3% em fevereiro, ante uma alta de 0,2% projetada pelo mercado, mas acelerou de 0,4% para 1,0% no acumulado em doze meses.

“Na margem, os segmentos químico, extrativo e farmacêutico foram os principais destaques negativos, ao passo que a produção de veículos registrou o maior efeito altista”, pontuou.

Analisando as grandes categorias econômicas, o economista destaca que, a produção de bens intermediários caiu 1,2% e foi a única a reportar queda em relação ao mês anterior. “Bens de consumo duráveis subiram 3,6% e puxaram para cima o resultado”.

“O resultado em fevereiro lembra um pouco o de janeiro, com queda no número cheio e um bom número de atividades no campo positivo. O setor começa a dar alguns sinais melhores neste início de ano, com crescimento maior da produção de bens duráveis”, finaliza Maykon Douglas.