Setor público tem déficit de R$ 65,5 bi em junho, aponta BC

No total, o resultado nominal do setor público consolidado, incluindo o primário e os juros nominais, foi negativo em R$ 75,6 bilhões em junho deste ano

O setor público consolidado apresentou um déficit primário de R$ 65,5 bilhões em junho. O resultado vem em um momento em que a pandemia da Covid-19 ainda afeta a economia brasileira, especialmente por receios em relação à variante Delta, que é altamente contagiosa.

Em junho de 2020 o resultado havia sido negativo em R$ 188,7 bilhões.

 
No Governo Central o déficit foi de R$ 75,1 bilhões no período. Em contrapartida, nos governos regionais e nas estatais houve superávits de R$ 8,4 bilhões e R$ 1,2 bilhões, respectivamente, como conta em relatório do Banco Central (BC).
 
No primeiro semestre de 2021, o setor público consolidado reportou um déficit primário de R$ 5,2 bilhões. Já no cálculo dos últimos 12 meses até junho, o montante chegou a R$ 305,5 bilhões.
 
No total, o resultado nominal do setor público consolidado, incluindo o primário e os juros nominais, foi negativo em R$ 75,6 bilhões em junho deste ano. No acumulado dos últimos 12 meses, o déficit foi de R$ 589,7 bilhões.
 
Dívida líquida
 
A Dívida Líquida do Setor Público (DLSP) somou R$ 4.878,7 bilhões no período. Segundo Banco Central, os números foram afetados pelo déficit primário, pela variação cambial, que foi de 4,4% e pelo crescimento do PIB nominal, que teve redução de 0,7%.
 
Já a Dívida Bruta do Governo Geral (DBGG), que compreende o INSS e governos municipais e estaduais, chegou a R$ 6.729,6 bilhões em junho. O resultado equivale a 840% do PIB, configurando uma redução de 0,6% do índice em relação ao mês anterior.