- Publicidade -

‘Invista depois de ler’: criadora do ‘ExplicaAna’ diz que novo livro será guia básico de investimentos do brasileiro

Ana Laura Magalhães, especialista em investimentos, descomplica o mercado financeiro no seu livro 'Invista depois de ler'

Especialista em investimentos, Forbes Under 30, sócia do Grupo XP e colunista da Vogue Brasil, Ana Laura Magalhães falou sobre o lançamento do seu livro “Invista depois de ler”, deu dicas aos investidores iniciantes e muito mais.

“Esse livro possui o objetivo de ser o primeiro guia básico de investimentos do brasileiro. Então ele passa por conceitos simples de finanças, economia e conceitos básicos sobre produtos financeiros até chegar, de fato, na montagem de uma carteira de investimentos” explicou a especialista, em conversa à BP Money.

Quando questionada sobre lançar outros livros, Ana destacou que “em breve” deve lançar o volume 2, ao qual definiu ser “mais avançado”.  

A sócia do Grupo XP também é bacharel e mestre em Relações Internacionais, com foco em Política Internacional, e criadora do canal @explicaana, onde compartilha, diariamente, informações gratuitas sobre o mercado financeiro através de conteúdos explicativos, fáceis e informativos.

Confira a entrevista completa: 

O que te motivou a escrever esse livro? 

Foi a vontade de repassar o conhecimento que eu tinha, agregado em anos trabalhando no mercado financeiro. Eu percebi que quando eu comecei a querer estudar finanças encontrei várias informações sobre esse universo em livros e cursos na internet. Contudo, as informações para “entrar nesse mundo” eram muito complicadas.

Então percebi que havia a possibilidade de criar um livro que buscasse tornar mais acessível o “universo financeiro”. Fazer com que as pessoas tivessem um contato mais simples e mais didático, para se sentirem mais acolhidas no processo de investir.

Quais são as premissas de investimento que você leva em conta no seu livro?

Levo em conta todas, na verdade. Esse livro possui o objetivo de ser o primeiro guia básico de investimentos do brasileiro. Então ele passa por conceitos simples de finanças e economia, conceitos básicos sobre produtos financeiros até chegar, de fato, na montagem de uma carteira de investimentos.

Dessa forma, os brasileiros vão aprender o mínimo de economia, que é preciso para começar uma carteira, o mínimo sobre todos os produtos financeiros, para ele cumprir no portfólio, e como montar esse portfólio. Tudo isso de uma forma muito leve.

Esse ‘guia dos investimentos’ é destinado apenas aos investidores iniciantes?

Esse guia é destinado às pessoas que querem começar a investir. Eu não diria que ele é um guia apenas para iniciantes. Ele é um guia de investimentos para direcionar as pessoas a terem melhores objetivos financeiros. Então se você quer começar a investir, mas não sabe por onde começar; se você quer melhorar os rendimentos da sua carteira, mas não sabe o que fazer; se você tem interesse em trabalhar no mercado financeiro, vai precisar fazer uma prova, tirar uma certificação e quer aprender conceitos básicos, tem tudo no livro.

Você pretende escrever outros livros sobre investimentos e finanças?

Sim, eu quero escrever mais um livro. Um livro mais evoluído nessa questão de aprofundamento de finanças e outros investimentos mais agressivos e elaborados, que eu não tive a oportunidade de abordar nesse primeiro livro. Até porque eu percebi que se colocasse todos esses outros investimentos, muito mais complicados, nesse livro, poderia assustar um pouco as pessoas que querem dar o primeiro passo. A minha ideia é que esse primeiro livro seja um guia básico mesmo e a gente deve lançar um volume 2, mais avançado, em breve.

Quais dicas você daria aos novos investidores, para que eles consigam obter sucesso no mercado financeiro?

A principal dica que eu daria é: se conheçam! Eu acho que as pessoas, por não terem o conhecimento adequado sobre finanças, tendem a acreditar em falsas promessas de grandes rentabilidades no curto prazo. Além disso, elas tendem a querer copiar carteiras bem-sucedidas de outras pessoas, que não necessariamente possuem o mesmo perfil de investidor que elas, então isso traz um pouco de frustração. Dessa forma, a dica que eu daria é, invistam em conhecimento. Esse é o melhor caminho.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias relacionadas