- Publicidade -

“O sucesso vem do trabalho, do treino. O sucesso é treinável” diz Joaquim Paifer, CEO da Atom Traders, que percorreu todos os caminhos no mercado financeiro

Em conversa com a BP Money, Joaquim Paifer contou sobre a sua trajetória de mais de 15 anos no mercado financeiro!

Paifer foi influenciado a trabalhar no mercado financeiro por seu professor de faculdade, que sempre achou que o aluno possuía um raciocínio muito rápido e velocidade na criação de ideias. Esse mesmo professor indicou uma corretora de valores para Paifer, na qual ele começou a estagiar, de forma não remunerada, e após muitos aprendizados, decidiu se tornar um agente autônomo de investimentos. 

Na época não se falava muito sobre mercado financeiro, mas mesmo assim, Joaquim não parou por aí.

Pouco tempo depois, ele se tornou um gestor, porque acreditava que poderia fazer melhores escolhas, em busca de maior rentabilidade, para os seus clientes. Sendo assim, Joaquim se tornou um dos gestores mais jovens a ser credenciado pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Com isso, ele montou uma gestora, que cresceu, se desenvolveu e após realizar uma venda para uma empresa espanhola, respeitando o período de Lock-up, aproveitou os recursos e começou a operar, junto com outros traders, o dinheiro próprio. A partir disso, surgiu a “mini mesa proprietária”, a WHPH, que em seguida adquiriu a Inepar Telecomunicações e a transformou na Atom Participações, companhia listada na Bolsa de Valores. Atualmente, a Atom é a maior empresa de trading e educação da América Latina.

Quer saber mais sobre a trajetória do Joaquim Paifer?

Confira a entrevista completa:

1. Por que você decidiu se tornar empreendedor e investidor? Você recebeu o apoio da sua família quando tomou essa decisão?

Eu decidi me tornar um empreendedor e investidor, na verdade mais empreendedor que investidor, porque basicamente eu não sabia o que queria fazer na vida. É muito difícil fazer essa escolha aos 19 anos, por isso decidi fazer faculdade de administração de empresas.

Depois disso, eu me encontrei, de verdade, no mercado financeiro e me apaixonei por aquilo! Sempre tive muita disciplina com os estudos, o que me ajudou, desde o princípio, a ter muita consistência e bons resultados.

Em seguida, eu percorri todos os caminhos no mercado financeiro, de estagiário a gestor e presidente de companhia aberta. 

É óbvio que toda essa transição vem com um crescimento e desenvolvimento que você almeja quando estuda, se dedica e tem amor pelo que faz.

No começo a minha família ficou desconfiada, porque era uma profissão não muito explorada, em 2005, e o mercado financeiro não era bem visto pelas pessoas. Mas os meus pais sempre me apoiaram, não financeiramente, e sim o incentivo mesmo. E eu acho que esse apoio, de falar que eu devia tentar, mas sem utilizar o dinheiro deles, foi fundamental para que me desse “fome” e também a disciplina e responsabilidade necessária para agir sempre da melhor forma.

2. Para conseguir obter tanto sucesso no mercado e se tornar uma referência como jovem empreendedor, quais estratégias você utilizou? 

Eu acho que a estratégia para você obter sucesso, um sucesso relativo, é basicamente você ter amor pelo que faz e uma dedicação surreal. E dedicação significa você preparar o processo e ter planejamentos, porque as pessoas, às vezes, acham que sofrer na linha de pensamento e sofrer por ter dificuldades para aprender algum conteúdo é realmente você se aprofundar nele, mas não. O “se aprofundar” é ter um bom plano, um passo a passo, uma rotina, para que você possa cada vez mais passar de fase, saindo da zona de conforto.

Então eu acho que o sucesso vem do trabalho, do treino. O sucesso é treinável! E para ter sucesso no mercado financeiro, qualquer pessoa pode ter, se ela tiver determinação e vontade de vencer na vida, não vontade de vencer pelos outros. Utilizar essas motivações e óbvio, ter muita humildade para reconhecer os seus erros e entender que você nunca vai saber tudo e precisa sempre estar aprendendo. Humildade também para respeitar as pessoas e as opiniões delas, escutá-las para que possa questioná-las, com técnica e profundidade.

Eu tenho certeza que esses fatores ajudam a ter resultados.

3. Qual é o projeto que você considera como a sua maior conquista profissional?

Eu acho que a maior conquista profissional é a próxima, sempre! Contudo, acredito que a ousadia de fazer o que conseguimos fazer, de ser a primeira empresa a fazer um IPO (Oferta Pública Inicial) reverso no Brasil, sem diluir minoritário, com respeito e diligência nos resultados. Eu creio que o fato de termos proporcionado aos nossos acionistas, nesse curto espaço de tempo, uma valorização do patrimônio em mais de 50 vezes, é uma conquista que está só no começo e tem muito mais por vir. Então, acho que a conquista que a gente mais se orgulha, de verdade, é conseguir gradativamente levar educação financeira, um conteúdo de qualidade, profundo e com metodologia para as pessoas. Além disso, mostrar que o mercado financeiro é possível e que foi um caminho que seguimos e obtivemos sucesso, na área de trading e de investimentos, e que as pessoas também podem ter, seja investindo ou utilizando isso como fonte de renda principal ou extra. Eu acho que há muitas coisas para serem conquistadas, mas que um marco como esse merece destaque na nossa trajetória.

4. Quais são as suas metas para esse ano?

As nossas metas para esse ano são nos consolidarmos cada vez mais como uma das principais precursoras de conteúdo qualificado e profundo para o mercado financeiro. Atraindo sempre mais pessoas e ajudando-as a investir melhor e conhecerem essa profissão de trader.

5. Com o atual cenário de juros baixos no Brasil, muitos jovens estão começando a empreender e também a investir na Bolsa de Valores. Quais conselhos você daria para esses jovens?

O único conselho que eu posso dar quem está iniciando no mercado financeiro ou no empreendedorismo é: tenha profundidade nos estudos, nos planos, no processo de decisão e também tenha muita resiliência, porque não é fácil.

Você vai chegar em casa, chorar e pedir socorro, mas vai ter que olhar para o espelho e saber que somente você poderá tomar decisões, amenizar e superar os desafios.

É uma jornada solitária e complicada, mas que, com certeza, se você focar no processo, ter calma, determinação e fé em Deus, eu não tenho dúvidas que vai dar tudo certo!

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias relacionadas