B3 registra fluxo positivo de capital estrangeiro de R$ 48 bi no primeiro semestre, recorde para o período

Só na última quarta-feira (30), foram aportados R$ 465 milhões em recursos no segmento secundário.

Nos seis primeiros meses do ano, investidores estrangeiros aportaram mais do que retiraram dinheiro na bolsa brasileira, gerando um fluxo positivo de R$ 48,007 bilhões. Somente no último mês de junho o montante foi de R$ 16,627 bilhões, concluindo o melhor desempenho de primeiro semestre da história da B3. Os dados foram levantados pelo Valor Data.
 

No entanto, ainda houve fortes retiradas de capital por meio de outro tipo de investidor: o institucional – referente a grandes fundos de investimentos, como empresas, bancos, hedge funds, fundos de pensão e seguradoras. Investidores institucionais geraram um fluxo negativo de R$ 13,839 bilhões somente em junho, nesta que foi a segunda maior retirada mensal em 2021. No acumulado do ano, o saldo está em R$ 49,149 bilhões negativos, recorde de retirada deste tipo de investidor para o período.
 
Investidores pessoas físicas também retiram boa parte de seus recursos no último mês, que registrou saldo negativo de R$ 3,401 bilhões, são quatro meses consecutivos de resultados negativos. Contudo, o fluxo total do ano permanece positivo, em R$ 5,675 bilhões.