Oferta de ações

CSN Cimentos: presidente revela planos de realizar IPO

O executivo Benjamin Steinbruch afirmou que a abertura de capital e emissão de ações é um desejo antigo da empresa.

Foto: Reprodução / CSN Cimentos
Foto: Reprodução / CSN Cimentos

“Assim que o mercado permitir”, foi o que disse Benjamin Steinbruch, presidente da CSN, uma das companhias siderúrgicas do Brasil, durante uma teleconferência com os investidores, nesta quinta-feira (7). O executivo afirmou que a abertura de capital e emissão de ações é um desejo antigo da empresa.

Segundo ele, a CSN tem intuito de realizar uma IPO (oferta inicial de capital) de todas as áreas em que atua, como já é feito com o setor de mineração. Não apenas o cimento, como também os segmentos de energia e logísticas estão no radar da empresa. As informações são do Valor Investe.

“Queremos que sejam negócios independentes, listados e que possam crescer por conta do risco de cada um”, afirmou.

Como uma IPO ajudaria a CSN

A partir da emissão de ações, a CSN teria auxílio no processo de desalavancagem da empresa, segundo  Steinbruch. No quarto trimestre de 2023 (4T23), o indicador de alavancagem saiu de 2,63 vezes no período anterior, para 2,58 vezes. O desejo da siderúrgica é levá-lo a 2 vezes, neste ano.

Seu segmento de cimentos concluiu a integração das fábricas da Lafarge Holcim no ano passado. A aquisição aconteceu em 2022.

Enquanto isso, o diretor financeiro da CSN, Marcelo Ribeiro, deu destaque ao crescimento da produção da empresa em 7% no 4T23, apesar da queda setorial. 

Outro ponto que está visado pela empresa é o aumento da margem da divisão. No momento a porcentagem está em 24,1%, o objetivo é chegar aos 30%. Na mesma linha, todavia na divisão de energia, Steinbruch disse que a CSN quer um “parceiro estratégico” para compor o negócio. 

Em paralelo, na CSN Mineração, não há, ainda, visão de prioridade para um follow-on – emissão suplementar de ações – de acordo com Steinbruch. Porém, eles buscam parceiros para ajudar a “viabilizar investimentos” e conseguir retornos mais rápidos no setor, segundo o Valor. 

“Estamos abertos, como sempre tivemos, a capital estratégico que possa valorizar essa oportunidade um pouco mais do que o mercado”, disse o presidente da CSN.