Abertura do mercado

Ibovespa abre em queda em linha com exterior; dólar sobe

Amanhã a Bolsa brasileira estará fechada em função do feriado de Corpus Christi

Ibovespa
Foto: Pexels / Ibovespa

Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores brasileira, a B3, iniciou o pregão desta quarta-feira (29) em queda. O mercado repercute Livro Bege, falas do Fed e taxa de desemprego no Brasil.

Por volta das 10h15 (horário de Brasília) o marcador reduzia 0,61%, aos 122.912 pontos, indicando maiores quedas ainda nesta manhã.

dólar comercial seguia o padrão oposto, com altas mais avançadas de 0,48%, cotado a R$ 5,18.

Ibovespa é movimentado por dados nacionais

O índice, na véspera do feriado de Corpus Christi, está alinhado com os mercados internacionais e influenciado por uma série de dados nacionais a serem avaliados.

A taxa de desemprego no Brasil foi de 7,5% no trimestre encerrado em abril de 2024, sem variação estatisticamente significativa em relação ao trimestre encerrado em janeiro de 2024, quando estava em 7,6%.

Às 11h, espera-se que o Ministério do Trabalho e Emprego anuncie a criação de 216.948 vagas em abril, de acordo com o Caged. Mais tarde, o Tesouro divulgará o relatório da dívida pública referente ao mês de abril.

Na noite de ontem, a Câmara dos Deputados aprovou projeto que acaba com a isenção para compras no mercado internacional com valor de até US$50.

A medida estabeleceu um imposto de 20% para o e-commerce de outros países, após acordo entre o governo e o Congresso – mas inicialmente chegou a ser considerado o valor de importação federal, atualmente em 60%. Agora, a matéria ainda deve ser apreciada no Senado.

EUA

Em Wall Street, os índices futuros dos EUA operam em queda antes da divulgação do Livro Bege do Fed e dos comentários dos membros do Federal Reserve, Raphael Bostic e John Williams.

Os mercados americanos estão pressionados pelo aumento dos rendimentos dos Treasuries, devido às preocupações com o momento e a extensão dos cortes na taxa de juros pelo Federal Reserve.

Cotação dos índices futuros dos EUA:

Dow Jones Futuro: -0,66%

S&P 500 Futuro: -0,72%

Nasdaq Futuro: -0,81%

Bolsas asiáticas

Os mercados asiáticos fecharam em baixa nesta quarta-feira, influenciados pelo comportamento misto de Wall Street.

O índice Nikkei caiu 0,77% em Tóquio, atingindo 38.556,87 pontos, pressionado por ações de eletrônicos e maquinário, enquanto o juro do título do governo japonês (JGB) de 10 anos renovou a máxima em 12 anos, devido às expectativas de aperto monetário pelo Banco do Japão (BoJ).

Por outro lado, as bolsas da China continental fecharam levemente em alta, possivelmente estimuladas por novas medidas de incentivo ao setor imobiliário em Xangai e outras grandes cidades.

Shanghai SE (China), +0,05%

Nikkei (Japão): -0,77%

Hang Seng Index (Hong Kong): -1,83%

Kospi (Coreia do Sul): -1,67%

ASX 200 (Austrália): -1,30%

Bolsas europeias

Os mercados europeus operam em baixa, após registrar na véspera a pior sessão em um mês, com investidores focados nas perspectivas das taxas de juros e atentos ao aumento dos rendimentos dos títulos globais.

FTSE 100 (Reino Unido): -0,64%

DAX (Alemanha): -1,24%

CAC 40 (França): -1,58%

FTSE MIB (Itália): -1,57%

STOXX 600: -1,06%

Radar corporativo que movimenta o Ibovespa

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro anunciou na última terça-feira (28) a homologação do plano de recuperação judicial da Oi (OIBR3), que foi aprovado na assembleia de credores realizada no mês passado.

Na última terça-feira (28), as ações do Nubank (ROXO34) fecharam em alta de 3,8%, elevando sua capitalização de mercado para US$ 58,2 bilhões. Isso colocou o banco digital à frente do Itaú, cujo valor de mercado foi de aproximadamente US$ 56 bilhões, segundo cálculos baseados nas ADRs, que são as ações do banco negociadas no exterior.

Após notícias recentes sobre o interesse da Telefônica Brasil (VIVT3) em adquirir a operadora de banda larga Desktop (DESK3), a Vivo confirmou que está em conversações sobre uma potencial operação envolvendo a companhia e a Desktop.