Acompanhamento da Bolsa

Ibovespa estende perdas da sessão de olho nos juros; dólar sobe

Em NY, depois de uma abertura em queda diante de dados mais fortes do mercado de trabalho, as bolsas passaram a subir

Ibovespa recua
Ibovespa recua por pressão do Fed (Foto: pixabay)

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores brasileira, a B3, opera em queda ao meio dia desta quarta-feira (3), com mercado repercutindo falas de Powell sobre a economia norte-americana.

Por volta das 12h28 (horário de Brasília) o marcador recuava -0,89%, aos 126.415 pontos.

Em sentido contrário ao Ibovespa, o dólar comercial avançava 0,37%, cotado a R$ 5,07. A moeda da principal economia mundial segue a forte pressão do cenário dos juros dos EUA.

Ibovespa é puxado por humor de ‘mini Super Quarta’

O pregão do Ibovespa desta quarta-feira (3) sofre coeção com o radar nacional e internacional sob as expectativas de juros do Brasil e dos EUA.

O contexto torna o pregão desta quarta-feira (3) uma espécie de “mini Super Quarta”, especialmente com o discurso dos presidentes do Banco Central dos EUA e do Brasil, Jerome Powell e Campos Neto, respectivamente, na agenda. 

Ainda pela manhã, o diretor do Fed (Federal Reserve), Raphael Bostic, indica uma previsão  de que o início dos cortes na taxa de juros dos EUA deve acontecer no quatro trimestre de 2024.

“Se a economia evoluir como eu espero e se observarmos uma robustez contínua no PIB e no emprego, e um declínio lento na inflação ao longo do ano, acho que será apropriado começarmos a reduzir no final deste ano, no quarto trimestre”, disse Bostic à emissora CNBC.

Enquanto lá fora a preocupação gira em torno dos juros em alta, aqui no Brasil há questionamentos sobre até onde o ciclo de cortes do Copom pode chegar. 

A intervenção do Banco Central no mercado de câmbio, aliada à valorização do petróleo, está influenciando o aumento dos juros locais. 

O dólar permanece em torno de R$ 5,05, com o Banco Central possivelmente intervindo novamente nos próximos dias para atender demandas técnicas. 

EUA

Depois de uma abertura em queda diante de dados mais fortes do mercado de trabalho, as bolsas de Nova York passaram a subir com a divulgação do índice de gerentes de compras (PMIs) de março dos EUA que mostraram uma desaceleração do crescimento.

Cotação dos índices dos EUA:

Dow Jones : +0,25%

S&P 500 : +0,37%

Nasdaq : 0,48%