Negócios

Dasa (DASA3) confirma negociações com Amil para fusão de hospitais

No momento discute-se o valor de R$ 3,85 bilhões

Dasa anuncia compra do Hospital Paraná
Foto: divulgação/Dasa

As negociações estão avançadas com a Amil para uma fusão de seus hospitais, segundo confirmação da Dasa (DASA3) nesta segunda-feira (10). Parte da dívida da companhia da família Bueno será transferida para a nova empresa, conforme apuração do “Valor”.

No momento discute-se o valor de R$ 3,85 bilhões, bem como uma participação de 50% do negócio combinado para cada empresa. O novo negócio terá 12 hospitais da Dasa e 9 da Amil. 

No entanto, as unidades localizadas nos estados do Ceará e Rio Grande do Norte não integram o acordo, assim como os verticalizados que atendem aos usuários das operadoras de planos de saúde.

“A companhia não pode garantir nesse momento que tal negociação será concluída ou que os termos finais da transação estarão de acordo com as negociações atualmente em curso”, informou comunicado da Dasa.

Além disso, a empresa confirmou que recebeu a proposta do empresário baiano Nelson Tanure, na tentativa de combinar os negócios com sua empresa de medicina diagnóstica Alliança Saúde. Outro objetivo era o aumento de capital da Dasa, sem adquirir seu controle . 

“Não há qualquer decisão da administração a respeito do assunto”, disse a empresa.

Tanure faz mais uma proposta pela fusão com o Dasa (DASA3)

O empresário Nelson Tanure planeja apresentar nesta segunda-feira (10) uma nova proposta financeira visando uma fusão entre sua empresa Alliança (antiga Alliar), uma rede de medicina diagnóstica adquirida por ele em 2022, e o Grupo Dasa (ASA3), que é controlado pela família Godoy Bueno, ex-proprietária da Amil.

As informações pertencem à coluna de Lauro Jardim, do O Globo, prublicada na manhã desta segunda-feira (10).

Nelson Tanure, que perdeu a Amil para José Seripieri Filho (Junior) nos minutos finais de uma acirrada disputa, busca não enfrentar mais uma derrota no setor de saúde para o mesmo rival.

Ambos apresentaram propostas para fundir suas empresas com a divisão de hospitais da Dasa. Tanure está no páreo com a Alliança, enquanto Junior está na corrida com a Amil.

No entanto, Tanure renovou seus esforços ontem. Informou ao BTG, que possui o mandato da Dasa (DASA3) para o negócio, que fará uma nova proposta entre hoje e amanhã.

Hoje, Henrique Grossi, membro do conselho de administração da Dasa e da família controladora da empresa, chega a São Paulo. Vindo de Londres, onde reside, Grossi aterrissa no Brasil para concluir a negociação.