Seleção BB 2024

Itaú (ITUB4) é ‘queridinho’ dos analistas do BB-BI

Banrisul (BRSR6) e Bradesco (BBDC4) tiveram recomendação neutra.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O mais recente relatório divulgado pelo BB-BI aponta que o Itaú Unibanco (ITUB4) e o BTG Pactual (BPAC11) são os “queridinhos” da casa no momento. As ações estão marcando presença na carteira fundamentalista e também na seleção BB 2024.

Além dos papéis do Itaú Unibanco (ITUB4) e do BTG Pactual (BPAC11), os especialistas também mantiveram a recomendação de compra para quase todos os players do setor financeiro, incluindo BMG (BMGB4), Santander (SANB11), Inter (INBR32) e ABC Brasil (ABCB4).

Já Banrisul (BRSR6) e Bradesco (BBDC4) tiveram recomendação neutra.

O preço-alvo para as ações ITUB4 foi de R$ 40, o equivalente a uma valorização de cerca de 25% em relação à cotação atual. Por volta das 15h06 (horário de Brasília), os papéis do Itaú estavam sendo negociados a R$ 31,67, com uma desvalorização de 0,63%.

“Falando dos bancos de nossa cobertura, finalizamos a temporada de balanços do 1T24 com os destaques positivos ficando principalmente por conta de Itaú, BTG e Inter, com os primeiros mais uma vez apresentando resultados robustos, e o último reforçando novamente a clareza do caminho da transformação do crescimento em rentabilidade”, disse a casa, de acordo com o “Suno”.

Itaú (ITUB4): BC dá sinal verde para divisão entre banco e BBA

O BC (Banco Central) aprovou a divisão total entre Itaú (ITUB4) e o Itaú BBA, conforme divulgação da companhia, nesta quinta-feira (16).

A cisão entre o banco e o BBA já era aguardada e foi aprovada em AGE (Assembleia Geral Extraordinária) em novembro de 2023. A proposta aprovada “objetiva maior eficiência e retorno dos valores investidos”, segundo o comunicado do banco.

“O Conglomerado Itaú Unibanco tem buscado, de forma constante, a racionalização do uso de seus recursos e a otimização de suas estruturas e negócios”, disse à companhia quando a proposta foi submetida à AGE.

O patrimônio líquido do Itaú BBA foi avaliado em R$ 3,01 bilhões, conforme avaliação feita pela PwC. A parte que vai para a Itaú Assessoria tem ativos e passivos avaliados em R$ 2,309 bilhões.