Aumentar guidance

Vale (VALE3): Goldman Sachs recomenda compra após conversa com diretoria

A Vale demonstrou estar preparada para aumentar a projeção de produção de minério de ferro.

Foto; Divulgação
Foto; Divulgação

Após conversar com a diretoria da Vale (VALE3), o Goldman Sachs (GSGI34) divulgou um relatório no qual aponta resoluções sobre questões específicas da empresa, especialmente relacionadas à Samarco. Além disso, o banco estabeleceu recomendação de compra para os papéis da mineradora.

Segundo o Goldman, a administração da Vale (VALE3) indicou que a oferta apresentada ao governo em relação à Samarco foi a melhor avaliação da empresa para atender aos interesses das partes envolvidas.

“Embora a Vale acredite que a última proposta deva servir bem a todas as partes interessadas, a empresa também reconhece espaço para um possível atraso relacionado a aspectos técnicos e ao prazo de desembolso”, disseram analistas do banco, de acordo com o “Suno”.

“Embora não tenhamos opinião sobre o resultado da proposta, notamos notícias recentes sugerindo que o governo rejeitará a proposta da Vale devido a divergências sobre o compromisso social e ambiental e o desembolso total proposto”, acrescentaram.

Vale (VALE3) pode aumentar o guidance de produção do minério, diz Goldman Sachs

Em relação à produção de ferroso e minério de ferro, o Goldman apontou que a Vale (VALE3) demonstrou estar preparada para aumentar a projeção de produção, mesmo com o fraco resultado no primeiro trimestre de 2024.

“A Vale está confiante de que o trabalho realizado ao longo dos anos está valendo a pena e que a estabilidade e o crescimento da produção estão se tornando uma realidade”, declarou o Goldman Sachs.

O banco também destacou que a administração da mineradora observou que o atual patamar de preço das ações é atraente para recompra. Contudo, a empresa não tem tanta flexibilidade do ponto de vista da alavancagem financeira para realizar o movimento.

“A Vale está confiante de que o trabalho realizado ao longo dos anos está valendo a pena e que a estabilidade e o crescimento da produção estão se tornando uma realidade”, acrescentou o banco.