Empresas

Empresas de inteligência artificial alcançam pico no mercado e lideram 2º posição na bolsa

Brenda Roberta em 22 de julho de 2021 15:44
  • O mercado tecnológico tem tomado extensas proporções, elevando as pretensões do setor da tecnologia
  • A quantidade de empresas com serviços de Big Data é maior que a totalidade de bancos presentes na bolsa

Com a estreia da Multilaser na B3 nesta quinta-feira (22), somando as outras 15 empresas de tecnologia que estão presentes na bolsa de valores brasileira, evidencia que o mercado de dados e inteligência artificial tem tomado extensas proporções, elevando as pretensões do setor da tecnologia.

Até 2019 havia apenas quatro empresas do segmento tecnológico presente na B3, considerando as ações da Linx, que deixaram de ser negociadas. Hoje, a quantidade é maior quando comparada com a totalidade de bancos presentes, que possui doze representantes. 

A acelerada expansão se deu através da disparada das ofertas públicas iniciais (IPOs, na sigla em inglês). Este ano o setor tecnológico lidera em segunda colocação de números em IPOs na bolsa de valores, dos 32 realizados em 2021, nove pertencem ao mercado de dados e inteligência artificial.

No que se refere a tecnologia, o setor de Big Data vem crescendo. De acordo com um levantamento do site MediaBistro, a cada segundo, mais de 2.8 milhões de e-mails são enviados no mundo. E em um minuto são feitas mais de 694 mil pesquisas no Google, o maior site de buscas da internet. A cada dia a humanidade cria 2.5 quintilhões de bytes de informação que só são compreensíveis para fins comerciais e de pesquisa se o Big Data for utilizado para compreender os padrões ali presentes.

Podem ser extraídas sobre essas atividades informações importantes, que podem ser convertidas, segmentadas e categorizadas, para um determinado fim. Esse processo de refinamento da informação é chamado de Big Data. As maiores empresas do mundo hoje baseiam-se em Big Data para desenvolver seus projetos, avaliar o engajamento de seus conteúdos, interesse dos clientes, entre outras tarefas.

Até o final de 2025 estima-se que as receitas de serviços de Big Data alcançarão a incrível cifra de 119 bilhões (R$619 bilhoes na cotação atual). Em 2021, os investimentos em inteligência artificial (IA) no Brasil podem chegar aos US$ 464 milhões, cerca de R$ 2,4 bilhões. É o que estima a IDC, consultoria especializada em inteligência de mercado

Em  entrevista, Roderick Greenless, chefe global de banco de investimento do Itaú BBA destaca sua percepção sobre as empresas de inteligência artificial “Era uma questão de tempo até o investidor brasileiro entender que há muito valor nessas companhias. Isso acabou se tornando uma realidade”.
 

Relacionadas