Privacidade e cookies: Utilizamos cookies no nosso website para melhorar o desempenho e a sua experiencia como utilizados.Ao continuar a usar este site, você concorda com seu uso. Visite nossa Política de Cookies para saber mais.

Brasília

Guedes afirma que não vai aumentar carga tributária

Brenda Roberta em 14 de setembro de 2021 18:15
  • "Nós não vamos aumentar, não vamos mesmo”;
  • Guedes afirma que pode cair para 20% caso a reforma do IR;
  • Segundo o ministro, durante os últimos quatro meses de 2021 foi criado mais um milhão de empregos;
  • O ministro voltou a afirmar que o governo irá sair com as despesas menores do que entrou;
  • O ministro destacou a performance governamental durante a pandemia, na qual foi possível fazer em “tempos de guerra” o que outros governantes fizeram em “tempos de paz”.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou em evento na tarde desta terça-feira (14) que não irá aumentar a carga tributária “Quando a gente acenou com a reforma tributária na mesma hora houve uma dosimetria equivocada, puxa pra cá, puxa pra lá, nós preferimos empurrar pro outro lado. Então, nós não vamos aumentar, não vamos mesmo”.

A última versão do projeto de lei que muda as regras do IR fala em reduzir a carga tributária das empresas de 34% para 24% em 2022. Porém, Guedes disse que o governo poderia baixar novamente os tributos sobre as empresas em 2023.

Guedes afirma que pode cair para 20% caso a reforma do IR (Imposto de Renda) seja aprovada e a arrecadação federal continue subindo.

Durante o evento o chefe da pasta apresentou números que expressam o avanço da gestão governamental sobre a criação de empregos. Segundo o ministro, durante os últimos quatro meses de 2021 foi criado mais um milhão de empregos, e acrescentou que segundo os dados atualizados foram mais 200 mil carteiras assinadas.

O ministro voltou a afirmar que o governo irá sair com as despesas menores do que entrou e completou em um tom humorístico: “Isso porque eles estão jogando pedra na gente, se estivesse ajudando seria mais fácil". Segundo o ministro o Brasil estaria com maiores avanços se houvesse uma “base na sustentação parlamentar”

Guedes abordou diferentes recortes sobre a economia nacional, mas destacou a performance governamental durante a pandemia, na qual segundo ele foi possível fazer em “tempos de guerra” o que outros governantes fizeram em “tempos de paz”.

De acordo com a opinião do ministro, o dólar deveria estar mais baixo, entretanto os “barulhos políticos" impossibilitam o alcance. Essa fala se refere a abordagem das mídias que segundo Guedes ampliam os fatos. Sobre isso ele declara: “A gente confia no aperfeiçoamento das nossas instituições. Estou muito confiante na democracia brasileira”.
 

Relacionadas