- Publicidade -

Fundo Verde culpa o governo pela segunda onda da pandemia e pela desvalorização do real

Para a gestora, a má gestão política foi determinante para o colapso do sistema de saúde brasileiro.

O fundo multimercado Verde, de Luís Stuhlberger, criticou a gestão do governo Bolsonaro e seus programas de enfrentamento à covid-19 na última carta mensal aos seus investidores.

Para a gestora, a lentidão no processo de aquisição das vacinas é a responsável pela nova onda de infecções do coronavírus.

“O governo falhou miseravelmente em adquirir as vacinas da Pfizer, Moderna, Johnson & Johnson, só agora, no auge da segunda onda, está buscando fechar as compras. O atraso em proteger a população aparece a olhos vistos, e tem consequências óbvias tanto em termos de vidas quanto em termos econômicos”, escreveu a na carta.

De acordo com o site Seudinheiro, o Fundo Verde ainda atribui a desvalorização da moeda brasileira às decisões políticas de Jair Bolsonaro. No ano, o dólar já acumula alta de quase 10% em relação ao real.

Antecipando-se aos ricos do mercado, a Verde Asset Management ainda tomou a iniciativa de aumentar as proteções de seu portfólio, com destaque para o câmbio.

Devido à queda nas participações acionárias brasileiras e na posição aplicada em juro real, a Verde registrou perda de 0,24% no mês de fevereiro.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias relacionadas